Educação das Relações étnico-raciais: Pensando referenciais para a organização da prática pedagógica

educacao.jpg 

Na seqüência de Alfabeto Negro e Almanaque Pedagógico Afro-Brasileiro Pedagógico Afro-Brasileiro , a autora comparece com esta obra significativa que traz orientações para os professores do ensino fundamental de como incluir o tema étnico-racial em todas as disciplinas do currículo. A obra foi dividida em quatro partes: Relações étnico-raciais e o cotidiano escolar ; Dimensão Étnico-Racial e a Prática Pedagógica ; Pensando um plano pedagógico de ação e Oficinas de Sensibilização.

Livro de Rosa Margarida

Editora: Mazza Edições

R$ 30,00

Published in: on dezembro 18, 2007 at 1:29 pm  Deixe um comentário  

Entre voz e letra: o lugar da ancestralidade na ficção angolana do século XX

2307.jpg 

Vencedora, em 1995, do Prêmio-Ensaio da Biblioteca Nacional, no Rio de Janeiro, a obra, originalmente tese de Doutorado da Professora Laura Cavalcante Padilha, defendida em 1988 na UFRJ, se imõe como referência obrigatória para pesquisadores das literaturas africanas de língua portuguesa, tanto no Brasil, como no exterior, em virtude de vir sendo recorrentemente citada em artigos, livros, teses e dissertações dessa área de estudos. Em linguagem sedutora e, ao mesmo tempo, fundamentada teoricamente com rigor acadêmico, a ensaísta traça um amplo percurso da literatura de Angola, analisando detidamente quatro momentos representativos do sistema ficcional angolano, desde a tradição até a modernidade.

Livro de Laura Cavalcanti Padilha

Editora: Pallas

R$ 38,00

Published in: on dezembro 18, 2007 at 1:20 pm  Deixe um comentário  

Dicionário Literário afro-brasileiro

2310.jpg 

Este Dicionário literário afro-brasileiro trata de elementos vários vinculados à presença do negro na arte literária do Brasil. Não constitui, entretanto, [...] \”um dicionário de Literatura brasileira\”. Vai além. Relaciona e identifica, em função dela, autores, obras, manifestações paraliterárias, instituições, figuras e fatos históricos, personagens marcantes, ismos, estudiosos de questões ligadas à afrodescendência.

Livro de Nei Lopes

Editora Pallas

R$ 35,00

Published in: on dezembro 18, 2007 at 1:17 pm  Deixe um comentário  

Histórias do Movimento Negro no Brasil: Depoimentos ao CPDOC

2320.jpg 

Este livro é resultado de uma pesquisa desenvolvida entre 2003 e 2007 no Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil (CPDOC) da Fundação Getulio Vargas, com o objetivo de formar um banco de entrevistas com lideranças do movimento negro no Brasil a partir das décadas de 1970 e 1980 em todas as regiões do país. Histórias como a da criação do Grupo Palmares, no Rio Grande do Sul, em 1971, a da fundação do primeiro bloco afro na Bahia, o Ilê Aiyê, em 1974, assim como a da formação do Centro de Estudos e Defesa do Negro do Pará, em 1980, por exemplo, estão, pela primeira vez, lado a lado com histórias de organizações criadas no Rio de Janeiro e em São Paulo. Não se trata das primeiras organizações de movimento negro da história do país, como mostram as inúmeras notas e a cronologia que completa o livro, mas daquelas que surgiram em pleno regime militar e se proliferaram a partir do lento processo de Abertura política, e numa conjuntura internacional na qual ganhavam força as lutas pela libertação das colônias portuguesas na África e as repercussões dos movimentos pelos direitos civis nos EUA. Além da trajetória do movimento e das experiências de algumas de suas principais lideranças, o livro discute temas com grande visibilidade atual, como a implementação de políticas de ação afirmativa, incluindo as cotas nas universidades, o reconhecimento da propriedade de terras de “quilombos” e a participação de militantes em diferentes instâncias do poder público.

Livro de Amilcar Araújo Pereira e Verena Alberti

Editora: Pallas

R$ 55,00

Published in: on dezembro 18, 2007 at 1:14 pm  Deixe um comentário  

Angola: Caminhos e perspectivas para o progresso cultural, social e econômico sustentável

kitabu-008.jpgProfessores, estudantes e pesquisadores de vários países têm vindo a eleger nos últimos anos como objeto dos seus estudos temas relacionados com Angola em vários domínios de interesse científico e acadêmico, muitos dos quais fundamentais e necessários ao planejamento da reconstrução do progresso sustentável desse país.

A realização do I Fórum de Angolanistas no Brasil, do qual resultam os textos de especialistas que compõem este livro constitui um marco inaugural de acompanhamento e avaliação permanente dessa capacidade.

Livro de Zaqueu A. Zengo e José Octávio Serra Van-Dúnem(org.)

Editora Nzila

R$ 15,00

Published in: on dezembro 4, 2007 at 10:46 pm  Deixe um comentário  

No fundo do canto

kitabu-007.jpg 

Aqui a autora pôs em relevo a natureza mítica de suas origens, reinscreveu e reinventou símbolos e conteúdos apreendidos do imaginário social da coletividade e a que pertence, acionado estratégias representacionais de dignidade e esperança para construir novos sentidos com os quais pudesse identificar-se e remapear experiências partilhadas.

 Livro de Odete Semedo

Origem: Guiné Bissau

Poesia

Editora: Nandyala

R$ 28,00

Published in: on dezembro 4, 2007 at 9:45 pm  Deixe um comentário  

A Kinda e a Misanga: Encontros brasileiros com a literatura angolana

254260.jpg 

Este livro reúne ensaios que buscam mapear a presença dos estudos literários referentes a Angola no quadro das universidades brasileiras. Trata-se de uma antologia que abriga ensaios sobre autores, obras e problemas desse repertório, um espectro que revela as tendências de nossas pesquisas e indica os centros em que a produção angolana desperta interesse.

Livro de Rita Chaves, Tania Macêdo, Rejane Vecchia

Origem: Angola/Brasil

Editora: Cultura Acadêmica Editora

R$ 40,00

Published in: on dezembro 4, 2007 at 9:17 pm  Deixe um comentário  

A cidade e a infância

12532.jpg 

Os contos de A cidade e a infância anunciam algumas das características que se tornariam marcas da escrita de José Luandino Vieira: a paisagem urbana e o contexto de pobreza e marginalidade de Luanda; a oralidade pronunciada da narrativa; o convívio e a tensão entre negros, brancos e mulatos; a crítica da modernização excludente. Engajado e radicalmente inovador, Luandino ajudou a consolidar a literatura angolana no período de luta contra a colonização portuguesa, criando uma dicção literária única (sua prosa madura é comparada à de Guimarães Rosa).
O livro traz dez narrativas breves, inspiradas na infância do próprio autor, vivida nos bairros pobres de Luanda, em companhia de meninos negros e mestiços. O volume inclui algumas das “estórias” (como o próprio Luandino as chama) mais conhecidas do autor: “Companheiros”; “O nascer do sol”; “A cidade e a infância” e “A fronteira de asfalto”. Este último conto narra a história de duas crianças, um menino negro e uma garota branca, que são proibidos de se encontrar. Apartados por iniciativa da família dela, eles também são separados pela “fronteira de asfalto” que divide os bairros ricos e os musseques de Luanda.
A cidade e a infância traz o texto “A libertação do espaço agredido através da linguagem”, prefácio de Manuel Ferreira à segunda edição portuguesa (1977) e o prefácio de Costa Andrade à primeira edição (1960).

Livro de José Luandino Vieira

Origem: Angola

Editora: Cia das Letras

R$ 36,00

Published in: on dezembro 3, 2007 at 2:44 pm  Deixe um comentário  

Os da minha rua

62e72f9f-8d12-4494-af6a-e2055036f96b.jpg 

Músicas, lugares e cheiros estimulam as lembranças do escritor angolano Ondjaki, no livro Os da minha rua, publicado pela editora Língua Geral. Neste livro Ondjaki passeia pela infância, vivida em Luanda nas décadas de 1980 e 1990. Os limites entre biografia e ficção são continuamente desafiados: basta observar o tom intimista a mesclar-se continuamente a uma perspectiva histórica. Dessa forma Ondjaki amplia os horizontes de sua literatura, conduzindo os leitores a cenas de caráter intimista que levam ao registro de uma época em Angola. Os da minha rua revela grande mobilidade não só pelo olhar intimista que se expande ao registro histórico: os 22 textos desta obra podem ser lidos como unidades autônomas, que valem por si mesmas (como se fossem contos), mas também podem ser lidos feito capítulos de um romance. Trata-se portanto de uma obra muito flexível, de intenso hibridismo, que se vale de outro tom, muito próximo ao da crônica. Este surge por meio do registro sobre o cotidiano, que vem a ser uma das marcas incontestáveis desse gênero. Com um discurso muito afeita à oralidade, o narrador lembra de amigos, família, festas na casa dos tios, paixões, professores cubanos, a parada de 1.º de Maio, a piscina de Coca-Cola e a novela brasileira Roque Santeiro. Com essas memórias entre o ficcional e o biográfico, Ondjaki nos leva à reflexão sobre nossas próprias particularidades, de nosso passado e de nossas lembranças sobre um período de descobertas e brincadeiras. “A vida às vezes é como um jogo brincado na rua: estamos no último minuto de uma brincadeira bem quente e não sabemos que a qualquer momento pode chegar um familiar a avisar que a brincadeira já acabou e está na hora de jantar. A vida afinal acontece muito de repente (…).”

Livro de Ondjaki

Origem: Angola

Editora: Língua Geral

R$ 32,00

Published in: on dezembro 3, 2007 at 1:48 pm  Deixe um comentário  

Rio dos bons sinais

ff6c6823-d48d-4eca-b898-8069ada18240.jpg 

Depois de O homem que não podia olhar para trás, lançado pela Editora Língua Geral e que faz parte da coleção Mama África, voltada para o público infato-juvenil, o moçambicano Nelson Saúte apresenta agora uma literatura um tanto singular. Em Rio dos bons sinais, seu novo livro de contos, a morte permeia todas as histórias, e a realidade e a ficção caminham lado a lado. Eufrigino dos Ídolos, o homem que ia a todos os funerais com seu guarda-chuva amarelo, o enterro da bicicleta do popular deputado que tinha nove filhos, o ministro de Deus, a aldeia dos homens sem sombra, a vovó Mafaduco e a Menina dos Prazos são alguns dos curiosos, batalhadores e cativantes personagens que compõem os enterros, funerais e o luto que servem como cenário para a obra. “Este é um livro de ausências. Sem grandes gestos, grandes batalhas, grandes epopéias, sem grandiloqüências ou arroubos filosóficos. As grandes aventuras estão no quintal da nossa casa, raramente nos horizontes exóticos e são os nossos olhos gulosos buscando o infinito que nos levam para o vazio dos gestos históricos”, afirma o também moçambicano Ruy Guerra, na orelha do livro. Em Rio dos bons sinais, que integra a coleção Ponta-de-Lança, Nelson Saúte apresenta a relação com os mais velhos, a morte sob diversos ângulos, o que também revela as particularidades da cultura africana. No cenário da morte e do luto, Nelson revê os conceitos, a pobreza, o amor, a amizade, recorda a infância e mostra que a morte é um fato da vida e que pode nos ajudar a compreender o que somos.

Livro de Nelson Saúte

Origem: Moçambique

Editora: Língua Geral

R$ 30,00

Published in: on dezembro 3, 2007 at 1:43 pm  Deixe um comentário  
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 37 outros seguidores