MEIO SOL AMARELO

Filha de uma família rica e importante da Nigéria, Olanna rejeita participar do jogo do poder que seu pai lhe reservara em Lagos. Parte, então, para Nsukka, a fim de lecionar na universidade local e viver perto do amante, o revolucionário nacionalista Odenigbo. Sua irmã Kainene de certo modo encampa seu destino. Com seu jeito altivo e pragmático, ela circula pela alta roda flertando com militares e fechando contratos milionários. Gêmeas não idênticas, elas representam os dois lados de uma nação dividida, mas presa a indissolúveis laços germanos – condição que explode na sangrenta guerra que se segue à tentativa de secessão e criação do estado independente de Biafra.
Contado por meio de três pontos de vista – além do de Olanna, a narrativa concentra-se nas perspectivas do namorado de Kainene, o jornalista britânico Richard Churchill, e de Ugwu, um garoto que trabalha como criado de Odenigbo -, Meio sol amarelo enfeixa várias pontas do conflito que matou milhares de pessoas, em virtude da guerra, da fome e da doença. O romance é mais do que um relato de fatos impressionantes: é o retrato vivo do caos vislumbrado através do drama de pessoas forçadas a tomar decisões definitivas sobre amor e responsabilidade, passado e presente, nação e família, lealdade e traição.

Livro de Chimamanda Ngozi Adichie

Origem: Nigéria

R$ 55,00

Published in: on agosto 24, 2008 at 10:57 pm  Deixe um comentário  

VENENOS DE DEUS REMÉDIOS DO DIABO

Bartolomeu Sozinho é um velho mecânico naval moçambicano, aposentado do trabalho, mas não dos sonhos ardentes e dos pesadelos ressentidos que elabora em seu escuro quarto de doente terminal. Ele é atendido em domicílio por Sidónio Rosa, médico português.
A narrativa entrelaça a vida de Bartolomeu, de sua rancorosa mulher, Munda, da ausente e quase mitológica Deolinda, filha do casal, do dedicado Doutor “Sidonho”, bem como de Suacelência, o suarento e corrupto administrador de Vila Cacimba, um lugarejo imerso em poeira e cacimbas (neblinas) enganadoras. São vidas feitas de mentiras e ilusões que tornam difícil diferenciar o sonho da realidade.
Aparentemente, Sidónio veio de Lisboa para curar a vila de uma epidemia. Mas é o amor pela desaparecida Deolinda, por quem se apaixonara em Lisboa, que impulsiona seus passos mais íntimos. Quando Deolinda voltou para sua terra natal, Sidónio viu-se teleguiado pelo sonho de reencontrá-la. Mas Vila Cacimba não é o lugar do médico, nem poderá ser jamais. “No fundo, o português não era uma pessoa. Ele era uma raça que caminhava, solitária, nos atalhos de uma vila africana”, diz o engenhoso narrador deste belo romance.

Livro de Mia Couto

Origem: Moçambique

Editora: Cia das Letras

R$ 38,00

Published in: on agosto 24, 2008 at 10:52 pm  Deixe um comentário  

REBELIÃO ESCRAVA NO BRASIL: A história do levante dos Malês em 1835

 

Na noite de 24 para 25 de janeiro de 1835, em Salvador, enquanto os católicos comemoravam, na igreja do Bonfim, a festa de Nossa Senhora da Guia, negros africanos celebravam o Ramadã em suas senzalas. A celebração evoluiu para uma revolta, da qual não participaram exclusivamente muçulmanos, mas que foi por eles concebida e liderada.
O levante envolveu cerca de seiscentas pessoas, o equivalente a 20 mil pessoas na Salvador de hoje. A revolta terminou com muitos feridos, centenas de presos, além de mais de setenta rebeldes e dez de seus adversários mortos. A maioria dos rebelados era de membros da nação nagô, em cuja língua, o iorubá, muçulmano é imale. Daí malês, o vocábulo iorubá aportuguesado.
Os objetivos dos rebelados não foram totalmente esclarecidos: queriam o fim da escravidão dos africanos, mas não é certo que almejassem extinguir a escravidão como sistema de trabalho na sociedade brasileira. Há depoimentos que os acusam de terem planejado a escravização de mulatos e o massacre de brancos e negros nascidos na Europa e no Brasil.
O autor discute a religião, os escritos, a dieta, o vestuário e as formas de organização dos malês. O livro analisa ainda o contexto histórico da rebelião: expõe as estruturas sociais e econômicas da época, a rebeldia dos homens livres, a série de revoltas escravas acontecidas na Bahia desde o início do século XIX e a natureza específica da escravidão urbana.
Rebelião escrava no Brasil foi publicado originalmente em 1986 pela editora Brasiliense.

Livro de João José Reis

Editora; Cia das Letras

R$ 80,00

Published in: on agosto 24, 2008 at 10:47 pm  Deixe um comentário  

Cidadania e Direitos do Trabalho

Os direitos sociais, especialmente os do trabalho, ocupam uma posição estratégica para o exercício da cidadania no Brasil. Esse livro examina tanto a luta dos trabalhadores para alcançá-los como a ação do Estado na formulação e implementação de medidas para garanti-los legalmente.
Livro de Angela de Castro Gomes
Editora: Jorge Zahar
R$ 22,00
Published in: on agosto 24, 2008 at 10:43 pm  Deixe um comentário  

PÁGINAS ESQUECIDAS : Machado de Assis

Em ‘Páginas esquecidas: uma antologia diferente de contos machadianos’, de Machado de Assis, é possível saborear uma nova visão crítica da obra deste grandioso escritor, no ano que marca o centenário de sua morte. Organizada por Álvaro Marins, esta antologia, que integra a coleção Sal da Língua, apresenta 16 contos machadianos, com temas que se relacionam a partir de diferentes abordagens elaboradas pelo escritor.
Nos temas, “o parasitismo decadente da classe patrimonial”, “a psicologia velhaca dos representantes do patrimonialismo” e até mesmo “o jogo de aparências e o teatro de futilidades de paixões muito mais encenadas do que vividas”, assim denominados pelo organizador, que afirma ainda ser possível observar, através desses textos, a trajetória estética de Machado e o amadurecimento do escritor sobre determinadas questões.

Livro de Álvaro Marins(org.)

Editora: Línuga Geral

R$ 45,00

Published in: on agosto 24, 2008 at 10:37 pm  Deixe um comentário  

CAETANA DIZ NÃO: Histórias de mulheres da sociedade escravista brasileira

Caetana é uma jovem escrava doméstica de uma fazenda de café do Vale do Paraíba, cujo proprietário decide que ela deve se casar com outro escravo. O casamento é realizado, mas Caetana se recusa a “deitar-se” com o marido. E a recusa é tão obstinada que seu dono resolve pedir a anulação do casamento não-consumado ao tribunal eclesiástico, dando início a um longo processo.
Na segunda história, a senhora solteira Inácia Delfina, da ilustre família dos Sousa Werneck, deixa em testamento parte de seus bens – inclusive escravos – para uma família de ex-escravos de sua propriedade. Porém, graças à astúcia do testamenteiro, eles acabam herdando não terras, mas dívidas.
A partir do processo de Caetana e do testamento de Inácia, Sandra Graham realiza um impressionante trabalho detetivesco de investigação do passado, juntando cacos dispersos e reconstruindo os cenários, laços familiares, relações de gênero, traços culturais e vínculos econômicos que compõem um retrato da região de economia mais pujante do Brasil em meados do século XIX. Como diz a autora, seu livro pretende “recuperar os atos e as vozes das ‘pessoas perdidas’”.

Livro de

Editora: Cia das Letras

R$ 55,50

Published in: on agosto 24, 2008 at 10:28 pm  Deixe um comentário  

Tesouros do morro do Castelo: Mistério e história nos subterrâneos do Rio de Janeiro

Uma irresistível aventura em busca dos lendários tesouros escondidos pelos jesuítas no Morro do Castelo, em pleno centro do Rio de Janeiro. Seria verdade que, na pressa da fuga, em 1759, muito ouro teria sido deixado para trás, em esconderijos localizados embaixo das construções? O que importa é que muita gente acreditava que sim, e por quase 200 anos, até o arrasamento do morro em 1922, diversa escavações (clandestinas ou autorizadas) buscaram – e por vezes acharam – os subterrâneos e seu ouro.

O arquiteto e historiador Carlos Kessel explora um rico e heterogêneo acervo de documentos inéditos, onde as fronteiras entre a documentação autêntica e as falsificações, entre a reportagem e a ficção folhetinesca, se confundem. Este livro lança luz sobre um aspecto pouco divulgado da história.

Livro de Carlos Kessel

Editora: Jorge Zahar

R$ 29,00

Published in: on agosto 24, 2008 at 10:24 pm  Deixe um comentário  

Rio de Janeiro: cultura, política e conflito

Os showmícios da Baixada Fluminense, a mistura de classes presente nos bailes funk, os camelôs, o mundo heavy metal, a violência e a complexidade da metrópole. Em Rio de Janeiro: cultura, política e conflito, Gilberto Velho, um dos antropólogos de maior destaque no país, reuniu oito textos de diferentes autores, que revelam os mais diversos aspectos da cidade.

As análises refletem a riqueza do universo estudado. Estão presentes questões abrangentes, como a violência e as diferentes formas de conflito. Mas também há a pesquisa de manifestações artísticas e de trajetórias individuais, como a carreira da compositora e cantora Dona Ivone Lara e o embate entre os camelôs cariocas e a guarda municipal. São contribuições para se pensar a sociedade brasileira como um todo e refletir sobre a sociedade contemporânea em geral.

Livro de Gilberto Velho(org.)

Editora: Jorge Zahar

R$ 48,00

Published in: on agosto 24, 2008 at 10:15 pm  Deixe um comentário  

ORIENTALISMO (EDIÇÃO DE BOLSO): O Oriente como invenção do Ocidente

 

Nas palavras do romancista Milton Hatoum, Orientalismo é “um ensaio erudito sobre um tema fascinante”: como uma civilização fabrica ficções para entender as diversas culturas a seu redor. Para entender e para dominar. Neste livro de 1978, um clássico dos estudos culturais, Edward W. Said mostra que o “Oriente” não é um nome geográfico entre outros, mas uma invenção cultural e política do “Ocidente” que reúne as várias civilizações a leste da Europa sob o mesmo signo do exotismo e da inferioridade. Recorrendo a fontes e textos diversos – descrições de viagens, tratados filológicos, poemas e peças, teses e gramáticas -, Said mostra os vínculos estreitos que uniram a construção dos impérios e a acumulação de um fantástico e problemático acervo de saberes e certezas européias. A investigação da origem e dos caminhos do Orientalismo como disciplina acadêmica, gosto literário e mentalidade dominadora, vai e volta do século XVIII aos dias de hoje, das traduções das Mil e uma noites à construção do canal de Suez, das viagens de Flaubert e “Lawrence da Arábia” às aventuras guerreiras de Napoleão no Egito ou dos Estados Unidos no golfo Pérsico. Um livro fascinante e indispensável.

Livro de Edward W. Said

Editora: Cia das Letras

R$ 29,00

Published in: on agosto 24, 2008 at 10:12 pm  Deixe um comentário  

Jimi Hendrix: A dramática história de uma lenda do rock

Em 1970, apenas três anos depois de iniciar sua carreira, Jimi Hendrix tinha uma legião de fãs, discos de ouro e uma coleção de turnês bem-sucedidas. Os Beatles, os Rolling Stones e Eric Clapton estavam entre os ídolos do momento que reverenciavam a sua forma de tocar. No mesmo ano, Hendrix morre de overdose. Além do talento, ficou para a história a sua irreverência e a ligação com as drogas. Mais de 30 anos depois, o astro continua encabeçando a lista de melhores guitarristas de todos os tempos, mas a sua imagem está prestes a mudar.

A jornalista Sharon Lawrence mostra uma versão até então desconhecida do músico nesta biografia. Sharon era sua amiga e confidente, para quem ele ligava nos momentos difíceis. Munida de farta pesquisa e do depoimento de fontes que haviam permanecido em silêncio até os dias de hoje, como vizinhos e músicos, conta a história de um artista genial, mas sensível, carente e deprimido, pressionado por interesses alheios à arte.

A autora recompõe com delicadeza os conflitos da meteórica carreira de Hendrix, desvendando os bastidores de sua vida: agitação, viagens, processos na justiça, assédio de fãs, drogas, sonhos e desejos. Ainda traça o panorama da época e reproduz as conversas que teve com ele. Nelas, um Hendrix sensível está sempre pronto para o desabafo.

Com coragem, expõe a verdadeira guerra judicial que se seguiu à morte do artista, em torno de sua herança, e fornece uma versão bastante pessoal da tragédia que cercou seu prematuro desaparecimento. Um livro para mudar definitivamente o seu olhar sobre um dos maiores ícones do rock.

Livro de Sharon Lawrence

Editora: Jorge Zahar

R$ 43,00

Published in: on agosto 24, 2008 at 10:08 pm  Deixe um comentário  
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 37 outros seguidores