TIA CARMEM : negra tradição da Praça Onze

“Pequena África”. Foi assim  que ficou conhecida a área entre o Cais do Porto e a Praça Onze, no Centro do Rio de Janeiro. Ali, Sinhô, João da Baiana, Tia Carmem, Tia Ciata, Tia Bebiana e muitas outras “tias” desempenharam suas lideranças culturais e religiosas junto à comunidade afrodescendente. Esse é um espaço onde as mulheres se sobressaem: em suas casas aconteciam cerimônias religiosas, rodas de samba e outras atividades culturais.
    Neste livro, Yara da Silva oferece um registro inesquecível de Tia Carmem do Xibuca, sua avó. Rememora aqui suas longas “prosas” com os mais diversos interlocutores, seus tabuleiros em que vendia quitutes para sobreviver, suas idas à Festa da Penha, seu dom para rezar crianças, a distribuição de doces nos dias 27 de setembro e suas reminiscências do carnaval carioca. Um vasto universo daquela que foi a última “tia” a manter nos limites de sua casa a “África em miniatura”.
    Ler cada capítulo dessa obra é conhecer um pouco mais da história recente do Rio de Janeiro e reafirmar a ancestralidade africana da sua população através da figura de Tia Carmem do Xibuca. Trata-se de um retrato cheio de vida e sabedoria das origens da cultura negra no Brasil.

Livro de Yara Silva

Editora: Garamond

R$ 35,00

Published in: on janeiro 10, 2010 at 11:01 pm  Deixe um comentário  

CAROLINA MARIA DE JESUS: uma escritora improvável

Negra, semi-analfabeta e favelada. Essa poderia ser a história de qualquer mulher brasileira das classes pobres se não fosse por um detalhe: a paixão de Carolina Maria de Jesus pela leitura e pela escrita. Joel Rufino, que declara sempre ter tido vontade de escrever sobre Carolina, chamou de “grafomania” essa grande paixão que a catadora de papel possuía pelas letras.
Carolina nasceu em Sacramento, Minas Gerais, e só estudou até o segundo ano primário. Já adulta, emigrou para São Paulo e foi morar na favela de Canindé. Ali começou a trabalhar como catadora de papel, função que realizou até o final de sua vida em 1977.
Dividida entre catar papel, cuidar dos filhos e escrever, Carolina publicou seu primeiro livro, Quarto de despejo, em 1960. Neste livro-diário, a autora relata a fome cotidiana, a miséria, os abusos e preconceitos sofridos por ela, seus filho e outros moradores da favela. Lançado em agosto, o livro teve 8 reimpressões no mesmo ano, com mais de 70 mil exemplares vendidos na época. Em seguida foi traduzido para 14 idiomas atingindo mais de 40 países. Até 2009, já foi vendido mais de um milhão de exemplares das obras escritas por Carolina.
Neste livro, Joel Rufino nos conta a vida de Carolina Maria entrelaçando-a com a história recente do Brasil com fortes reflexões sobre classe, sociedade, raça e escritura. Professor, historiador e escritor renomado, Joel se rende totalmente ao encanto das palavras de Carolina e diz: “Não conheço fórmula mais poética para dizer o valor da cultura, nas condições difíceis em que viveu e escreveu, do que a dela: – O meu sonho era viver cem anos para ler todos os livros do mundo.”.
Livro de Joel Rufino
Editora: Garamond
R$ 37,00
Published in: on janeiro 10, 2010 at 10:47 pm  Deixe um comentário  

JOSÉ DO PATROCÍNIO:a imorredoura cor do bronze

Nascido da relação de um padre com sua escrava de 14 anos, José do Patrocínio é protagonista de uma rica e complexa história de vida. Viveu os tempos da abolição da escravatura e do movimento republicano, da política aguerrida e da alta criação artística, de profundas mudanças sociais ao lado de grandes personagens da história do Brasil.
    Patrocínio ficou conhecido pelas novas gerações como “o tigre da Abolição”, como o chamou Osvaldo Orico. Entretanto, foi muito mais do que um militante abolicionista. Sua vida repleta de embates e reviravoltas é um testemunho do seu tempo. Tribuno, poeta, jornalista, romancista, empresário, político, dono de jornal e, sobretudo, homem de grande engenho. Com todos esses atributos, Patrocínio foi figura importantíssima de uma geração que levou o Brasil aos primeiros passos da modernidade.
    Destemido, batalhador e idealista convicto, participou ativamente da modernização de nossa imprensa e mudou a face da sociedade escravista. Para a surpresa de muitos, ainda protagonizou a entrada do automobilismo no Brasil e fez crescer entre todos o sonho de voar, mais tarde concretizado por Santos Dumont.    José do Patrocínio foi uma personalidade negra apaixonante que, mesmo depois de tantas décadas de seu falecimento, continua a empolgar pelo seu exemplo e lição de vida que nos legou.
Livro de Uelinton Farias Alves
Editora: Garamond
R$ 42,00
Published in: on janeiro 10, 2010 at 10:31 pm  Deixe um comentário  

POR AÍ E POR MUITO LONGE:dívidas, migrações e os libertos de 1888

Por aí e por muito longe se insere num pequeno, mas crescente grupo de pesquisas que aborda de maneira direta a vida dos ex-escravizados no pós-13 de maio. Nele, focalizando principalmente os municípios de Curitiba e de Campo Largo, o autor analisa o destino de libertos após tornarem-se livres e toda a rede de relações sociais constituídas pelos próprios.

Livro de Leonardo Marques  

Editora: Apicuri

R$ 25,00

Published in: on janeiro 6, 2010 at 12:02 pm  Deixe um comentário  

Cultura e Diásporas Africanas

Para que professores numa sociedade que superou não apenas a importância desses na formação das crianças e dos jovens, mas que também é muito mais ágil e eficaz em trabalhar as informações? E então, para que formar professores? Contrapondo-se a essa corrente de desvalorização profissional do professor e às concepções que o consideram como simples técnico reprodutor de conhecimentos e/ou monitor de programas pré-elaborados, os textos deste livro investem na formação de professores entendendo que na sociedade contemporânea cada vez se torna mais necessário o seu trabalho enquanto mediação nos processos constitutivos da cidadania dos alunos. Os textos apresentam desafios, experiências e perspectivas da ação docente nos contextos escolares do mundo contemporâneo.

Livro de Vários autores

Editora: EDUFJF

R$ 20,00

Published in: on janeiro 6, 2010 at 11:00 am  Deixe um comentário  

Sob o Signo da Memória: Cultura Escolar, Saberes Docentes e História Ensinada

Esta obra dedica-se ao ensino de História a partir de um foco específico: a questão dos saberes docentes e seus elos com a cultura escolar.  A autora investiga o porquê do descaso pela matéria, de que forma ela é inserida nas instituições e, sobretudo, como os professores que atuam nas séries iniciais aprendem aquilo que lhes cabe ensinar em relação à História. O livro traz perfis de alguns dos professores entrevistados. Assim como as descrições das impressões causadas pelas duas urbes, publicadas em forma de narrativas e de análises comparativas entre as configurações dos saberes docentes de duas cidades do interior de Minas Gerais.

Livro de Sonia Regina Miranda

Editora:EDUFJF

R$ 30,00

Published in: on janeiro 6, 2010 at 10:51 am  Deixe um comentário  

Cultura e História em Educação: intelectuais, legislação, cultura escolar e imprensa

 

O livro é resultado de conferência e comunicações em mesas-redondas ocorridas no IV Congresso de Pesquisa e Ensino em História da Educação em Minas Gerais. Os temas das comunicações, que embasaram as intervenções nas mesas, versaram sobre as grandes áreas em que transcorreram os debates do congresso. Foram elas: Instituições Educacionais; Cultura, Modelos e Práticas; Intelectuais e Pensamento Educacional; Imprensa e Impressos Educacionais.

Livro de Dalva Carolina Yazbeck e Marlos Bessa Mendes da Rocha(org.)

Editora: EDUFJF

R$ 25,00

Published in: on janeiro 6, 2010 at 10:43 am  Deixe um comentário  
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 38 outros seguidores