Diversidade étnico-racial e educação superior brasileira: experiências de intervenção

diversidade

Os leitores deste livro vão conhecer um pouco da história da desigualdade e do preconceito racial no Brasil, o que os núcleos de estudos afro-brasileiros e indígenas de algumas universidades públicas estão fazendo para superar esses problemas quase sempre colocados para baixo do tapete e como a academia e a sociedade estão recebendo essas experiências de intervenção. O primeiro desses núcleos a ter sua experiência de intervenção multicultural analisada é o Leafro, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Depois vêm o Penesb, da Universidade Federal Fluminense, o Nepre, da Universidade Federal do Mato Grosso, o Neab-UFPR, da Universidade Federal do Paraná, e o Sempre Negro, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
O livro apresenta ainda relatos sobre a adoção do sistema de cotas na Universidade do Estado da Bahia e a política de educação indígena do Mato Grosso, uma análise da lei 10.639 à luz da abordagem do ciclo de políticas de Stephen Ball, as resistências à política de cotas na universidade e o resultado de uma pesquisa em que se mesclam juventude da Baixada Fluminense, religiosidade de matriz afro-brasileira e complexidade.

Livro de Ahyas Syss(org.)

Editora: Quartet

R$ 35,00

Anúncios
Published in: on janeiro 26, 2009 at 4:20 pm  Deixe um comentário  

Cidadania, cor e disciplina na revolta dos marinheiros de 1910

cidacordis02

A política de domínio exercida pelos comandantes nos navios de guerra retinha sentidos cruciais da dominação senhorial-escravista: o poder privado ou o arbítrio do comandante decidia motivo, modo e intensidade dos castigos físicos aplicados à marujada.

Livro de Álvaro Pereira Nascimento

Editora: Garamond

R$ 39,00

Published in: on janeiro 5, 2009 at 6:25 pm  Deixe um comentário  

Egressos do Cativeiro: Trabalho, família, aliança e mobilidade social

egressosite 

Dentro da ordem escravista brasileira, por vezes é difícil imaginar que os libertos, seus descendentes e também os pardos pudessem ter algum papel de proeminência. Alguns até conseguiram, mas nem sempre podemos dizer que isso era fato corrente. A maioria dos libertos perdeu-se pelo caminho.

Livro Roberto Guedes

Editora: Mauad

R$ 44,00

 

Published in: on janeiro 5, 2009 at 6:06 pm  Deixe um comentário  

METRÓPOLE DAS MANDINGAS: Religiosidade negra e inquisição portuguesa no antigo regime

grd_368_metropole1

É muito bem-vindo este Metrópole das mandingas, cujo título, por metáfora, resume a novidade da pesquisa: a demonstração de que os cultos e ritos africanos, misturados ao catolicismo, floresceram não só no Brasil, mas no próprio Portugal. Entre os ritos praticados pelos jambacousses, o mais destacado era a mandinga, melhor dizendo, o uso e tráfico da bolsa de mandinga. Originária do reino de Mali, região islamizada, a bolsa era então um saquinho contendo algum versículo do Alcorão. À medida em que o uso da bolsa se expandiu no espaço atlântico, foi aumentando de tamanho e diversificando seu conteúdo: lascas de pedras d’ara, balas de chumbo, olho de gato, osso de defunto. Tudo para proteger o corpo, entre outros fins. Não raro continha também uns papelitos com orações a São Marcos. Daniela Calainho examina em detalhe o sincretismo presente na mandinga e noutros ritos. Em sua pesquisa chegou mesmo a encontrar uma bolsa ao vivo, apensa a um processo da Inquisição. Coisa de arrepiar. A Inquisição, como é óbvio, perseguiu muitos mandingueiros. Alguns foram queimados. Mas o melhor do livro é ver de perto a circulação de crenças entre Brasil, Portugal e África. Uma prova de que há séculos os Exus atuavam em vários continentes. Salve!

Ronaldo Vainfas
Professor Titular de
História Moderna – UFF

Livro de Daniela Buono Calainho 

Editora Garamond

R$ 45,00

Published in: on janeiro 5, 2009 at 5:41 pm  Deixe um comentário  

RELATÓRIO ANUAL DAS DESIGUALDADES RACIAIS NO BRASIL; 2007 – 2008

thumbnail1

Relatório Anual das Desigualdades Raciais no Brasil é uma iniciativa
organizada pelo LAESER, do Instituto de Economia da UFRJ. A publicação se constitui em um dos maiores esforços realizados até o momento de análise da evolução de diversos tipos de indicadores sociais dentro do tema das relações e desigualdades sócio-raciais. O estudo é formado por oito capítulos temáticos, 83 gráficos, 90 tabelas, 37 boxes, 10 quadros e 13 mapas temáticos. Um importante referencial para estudiosos no tema, ativistas do movimento negro e dos movimentos sociais de múltiplas frentes, formuladores de políticas públicas e todos e todas preocupados com a realidade social da população brasileira e de seus grupos constitutivos.

Livro de : Marcelo Paixão e Luiz M. Carvano (orgs)

Editora: Garamond

R$ 60,00

Published in: on janeiro 5, 2009 at 5:12 pm  Deixe um comentário  

Histórias, Culturas e Territórios Negros na Educação:Reflexões docentes para uma reeducação das relações étnico-raciais

capa_territorios.indd

Livro de : Alexandre do Nascimento, Amauri M. Pereira, Luiz Fernandes de Oliveira, Selma M. da Silva (orgs.)

Preocupada com o cumprimento da legislação e reconhecendo as reivindicações de educadores e do movimento social negro, a Fundação de Apoio à Escola Técnica do Estado do Rio de Janeiro (Faetec) resolveu reconhecer e oficializar a proposta de constituição de um Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros formulada por um movimento interno de professores em 2005 e 2006. Tal reconhecimento e oficialização aconteceram em 2007 com a criação do Núcleo de Estudos Étnico-Raciais e Ações Afirmativas (Neera), no âmbito da Divisão de Inclusão da instituição.

Na Resolução que criou e regulamentou o Neera, publicada no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro em 20 de agosto de 2007, aparece como uma das competências do Núcleo “Produzir e divulgar publicações acadêmicas, material didático-pedagógico, exposições e suportes audiovisuais resultados de pesquisas e investigações em educação das relações étnico-raciais e História e Cultura Africana e Afro-Brasileira”.

Este livro apresenta reflexões teóricas e estudos científicos que docentes da Faetec e do Centro Universitário da Zona Oeste (Uezo) vêm acumulando a partir de práticas políticas, pesquisas acadêmicas e experiências em sala de aula. É o início de um novo tipo de produção na Faetec.

Maria Cristina Lacerda Silva
Vice-Presidenta Educacional da Faete

Editora: e-papers

R$ 22,00

 

Published in: on janeiro 5, 2009 at 4:41 pm  Deixe um comentário