Na rota dos tubarões:o tráfico negreiro e outras viagens

2316

O Brasil carrega a marca de ter sido a última nação do mundo a abolir a escravidão. Entre a segunda metade do século XVI e o ano de 1850, data da abolição definitiva do tráfico negreiro, o número de cativos africanos importados é avaliado em cerca de 3,6 milhões de homens. Nosso país transforma-se em um território negro e mestiço. Entendido como peça, como coisa, o escravo perde sua origem e sua personalidade para se transformar em um ser sem personalidade: um sujeito sem corpo, antepassados, nome ou bens próprios. Era atrás deles que os grandes negociantes atravessavam o oceano rumo à Costa da Mina, Congo ou Moçambique. Os panos da Índia comprados na Ásia não vestiam apenas as cortesãs européias: eram muito apreciados na África. A prata da América espanhola e o ouro mineiro serviam para comprar estes panos, que posteriormente eram trocados por cativos no continente africano. Em Na rota dos Tubarões, Joel Rufino nos convida para uma aventura através da história e a conhecer um pouco dos caminhos e das origens do tráfico negreiro. Durante essa jornada, descobrimos detalhes dessas viagens, dos grandes navios e das fortunas envolvidas nessa cruel atividade que perdurou até a metade do século XIX.

Livro de Joel Rufino

Editora Pallas

R$ 38,00

Anúncios
Published in: on abril 6, 2009 at 6:30 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://kitabulivraria.wordpress.com/2009/04/06/na-rota-dos-tubaroeso-trafico-negreiro-e-outras-viagens/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: